Ambientes Favoráveis

Compartilhar em:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Imagem: Freepik.
A estabilidade do corpo depende da recepção adequada de informações de um conjunto de componentes sensoriais, cognitivos e músculo esqueléticos, de forma altamente integrada. Quanto maior o grau de dependência do indivíduo, maior o risco de quedas. O efeito cumulativo de alterações relacionadas a idade avançada, doenças e meio ambiente inadequado, costumam predispor à queda. Veja abaixo quais são estes fatores e fique atento:
  • Uso de medicações – polifarmácia- por alguma condição clínica ou doença mental;
  • Algumas condições clínicas como hipertensão, diabetes, sequelas de AVE, pakinsons, alzheimer, entre outros;
  • Disturbios de marcha e equilibrios potencializados pelo sedentarismo e diminuição da massa muscular;
  • Estado depressivo e uso de ansiolíticos;
  • Deficiência nutricional ocasionando fraqueza muscular ou osteoporose;
  • Diminuição da capacidade aprender ou lembrar- cognição;
  • Diminuição da visão e audição;
  • Doenças ortopédicas como deformidades ósseas uso de prótese, úlceras, etc.;
Em saúde, cada cliente/paciente/usuário precisa ser avaliado de forma individualizada dentro do seu ambiente. É necessário um olhar empático e individualizado para compreensão das necessidades de cada uso adequado dos recursos.
 
Fonte: Sociedade Brasileira de Gerontologia. Disponível em: https://sbgg.org.br/wp-content/uploads/2014/10/queda-idosos.pdf.